segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Contra o autoritarismo nas escolas - Um poema.


Coração

O olhar
do jovem
revela:
Libertar!
outros morrem
na cela

escura,
repressiva
e fria
da ditadura
obsessiva,
claustrofobia

da mente
sem expressão
ou voz.
Demente,
o coração
conhece o algoz.

Sofrimento
livre, dor
constante!
Aumento
do rancor
errante!

Sem cor,
mundo banal
escuta
a palavra sem pudor,
nunca ilegal,
de uma luta.

O sufrágio
é uma busca
por liberdade.
O frágil
ofusca
a verdade!

A palavra
do jovem,
não singela,
lavra
sobre o homem
que apela.

A lágrima
que cai,
evapora.
A rima
nunca vai
embora!

O coração
nunca desiste
da peleja.
A distração
enfrenta, insiste
no que almeja!

O pensamento
foge, corre
como louco
e o sentimento
que o socorre
não é pouco!

O jovem lança
o ideal
motivador.
Alcança
o real
coração desbravador.

Movimenta
a mente,
se dispara,
tudo enfrenta.
o que sente
nunca pára.

Vive. Esperança
viva, conseguirá
tudo concretizar.
Se ainda não alcança,
um dia irá
o sonho alcançar.

Um comentário:

Laura Goncalves disse...

OI ! Estou cursando ensino superior, Licenciatura em química, e vamos fazer uma exposição na matéria de filosofia da educação! vou usar o poema de vocês no meu trabalho! :)Nosso tema é a diferença entre professor e aluno, e o porque da educação brasileira ser baseada no sistema frances. !Obrigada!