sábado, 24 de outubro de 2009

Meu sonho pra todos nós, irmãos!

Era isso que eu queria pra nós, aqueles momentos de nostalgia que nos fazem sofrer, enquanto escapamos dessa realidade monótona em que vivemos, para depois de toda reflexão penosa sobre nossos seres, unidos, acreditarmos numa realidade melhor!

Era isso, e sempre foi! Esse escapismo maldito de sofrimento que nós buscamos nos nossos tempos de loucura, procurando aqueles tempos em que a inocência fazia tudo valer a pena e a maturidade ainda era totalmente nada pra nós, para depois, unidos, gritarmos: “SIM, EU VIVI MUITA COISA PRA DESISTIR AGORA, PORRA!”.

Era isso, e sempre será! Aqueles momentos de união memorial que nos faz escapar da vida pública, do cotidiano maldito que nos esfrega humilhantemente na cara da humanidade, fazendo-nos viver a realidade de merda planejada pra todos nós...

É isso que eu quero até o eterno! A quebra dessa realidade, o abandono, o foda-se de um simples momento de vida nos nossos sonhos, nas realidades que nós sempre quisemos uma para o outro, naquela realidade em que nós poderíamos viver o “sempre que quiséssemos” até o infinito de todas as eras!

É isso que eu desejo! A quebra desse ceticismo monstruoso que nos afasta da espontaneidade de toda nossa alma, esse ceticismo monstruoso que desacelera nossos batimentos cardíacos, que não nos deixa viver a poesia que sempre desejamos recitar aos milhões de ventos para que chegassem ao ouvido de todas as pessoas!

É o que eu quero, junto de vocês, edificar! O sonho realizado, todos os mitos das aventuras de nossas vidas homenageado por nós mesmos, exclamemos com orgulho nossos feitos simples, complexos, espontâneos! Aqueles sem pensar nem uma vez antes de fazer, aquele simples momento que fez tudo valer o que nunca valia nada!

É isso que eu sempre sonhei! Nossa união fazendo força, quebrando todos esses dogmas que nos foram impostos e gritar: VAI PRA CASA DO CARALHO, PORRA! Pra todas essas mentiras que nos fazem viver fora das vidas que sempre quisemos viver em união!

Um comentário:

E.M. disse...

É isso ae Elvio!
Como dizia Raul: Sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só. Mas sonho que se sonha junto é realidade!