quarta-feira, 11 de março de 2009

A Diretoria e a Contra-Revolução

11/03 - 7h30 - "Um grupo de alunos aguardam no corredor para uma reunião com a diretora. 'Um representante de cada sala!' , gritavam. Estando todos os representantes no local, a diretora começa a chamá-los. Em fila, seguimos até a sala de vídeo. Elaine Feitosa chega junto com a vice-diretora, Cida e as professoras Marta e Carmen..."


Mal começa a reunião, já começa uma sessão de gols contra a favor da diretoria. Ao serem questionados sobre o porque de estarem ali, 12 dos 20 alunos presentes afirmaram que era para "saber o que havia ocorrido ontem". Aproveitando desse deslize ela "concuiu" que o protesto não passou de uma "arruaça" promovida por um "grupinho" de alunos. Para piorar a situação, somos surpreendidos ao ver que alguns alunos também achavam que o que aconteceu ontem foi "baderna". (É importante avisar que esses foram os mesmos que afirmaram não saber o porquê do protesto).


Para facilitar a dominação, Elaine fez com que não fizéssemos perguntas enquanto ela falava. Assim, esquecíamos de vários pontos importantes que ela ia falando, diminuindo o número de perguntas "cabeludas". Sem contar o sem-número de mentiras contadas para nos cooptar. A pior de todas foi proferida quando discutia-se o caso do garoto do 2° ano que passou mal no dia do protesto: "Ele pegou o celular na minha frente e ameaçou de ligar para o pai dele!", tendo assim desrespeitado o regimento, que proíbe o uso do celular dentro da escola. Ela só "esqueceu" de um detalhe. O referido aluno nem celular possui.


A reunião foi se desenrolando e, ao mesmo tempo em que Elaine Feitosa se mostrava inflexível às reivindicações dos alunos, uma parte dos representantes começaram a apoiá-la, acreditando no seu falso "embasamento legal". Ela havia conseguido o que queria.


Mas ela não esperava que alguns alunos que não se deixaram cair pelo discurso da "legalidade" começaram a passar de sala em sala falando o que realmente havia acontecido - intolerância da diretora; ameaças de expulsão para quem protestasse e a falta de um acordo entre ela e os alunos. Mal soube da notícia, lá vem "dona Elaine" reprimir aqueles que se manifestavam contra a sua "jestão".


Na quinta-feira (12/03) já está preparada uma carta com todas as nossas reivindicações, assinada pelos alunos, que será entregue à diretoria, à Delegacia de Ensino e à Secretaria da Educação. Tentaremos o diálogo. Mas, se até terça (17/03) não for tomada nenhuma providência, dia 18 (quarta) terá inicio uma nova onda de protestos até que ela acate as nossas reivindicações!


Todos de caras-pintadas, apitos e cartazes para protestar!


Ela mal perde por esperar....

4 comentários:

Anônimo disse...

É isso aê, estaremos preparados para tudo!
Liberdade de expressão!!!

Ikari disse...

Eu estou copiando essa parte dos metodos e colocando no outro blog também ok? Pra não ficar uma troca errada de informações...

Beijos galera

drhy disse...

Pessoal a única forma de pressionar a Feitosa a atender as reivindicações dos alunos é mostra na mídia impressa e televisiva , coloquem a boca no trombone sem medo.divulgue o protesto no terra envie informações para vc.reporter@corp.terra.com.br.

Boa Sorte.

tatiane disse...

essa diretora nao perde por esperar pois tantas ameaças ficamos de saco cheio te odiamos feitosa... fora do José vieira...